Vidro com controle de privacidade: vidros inteligentes e tipos de películas

2021-06-25

Por: Vidraçaria BH

O vidro tornou-se grande tendência da construção civil há alguns anos e, assim, continuará sólido em futuros próximos e até mesmo mais longínquos. A peça está sendo utilizada de diversas maneiras para as mais inúmeras possibilidades de instalação e funções – o movimento se dá, claro, por sua sofisticação, modernidade e resistência.

Os projetos podem ser tanto residenciais como comerciais, e as aplicações vão de paredes, fachadas e portas, até pisos, degraus, piscinas e saunas. Sempre com o intuito de valorizar o espaço e agregar ao imóvel.

Além de serem solicitados pela estética que proporcionam aos ambientes, dependendo de sua colocação, também são considerados uma opção sustentável. Isso porque em casos de paredes, fachadas e tetos, por exemplo, o vidro favorece a entrada da luz natural e conforto térmico, diminuindo o uso de energia elétrica no local. Sensação de amplitude e manutenção simples são mais benefícios desse material.

Inclusive, suas aplicações correspondem aos mais diferentes cômodos e empregos: são salas de reunião, salas de estar, recepções, cozinhas, corredores, varandas e outros. De uma maneira inovadora e elegante, as chapas dividem ambientes e isolam as áreas desejadas entregando maior privacidade sonora sem diminuir a amplidão do lugar.

Agora, se os clientes desejarem também preservar o visual, além do sonoro, o vidro deixa de ser uma alternativa? De forma alguma! Vidros com controle de privacidade já são uma realidade no setor e uma ótima saída nestes casos. Aliás, existe mais de uma maneira de optar pelo uso da peça e não perder a intimidade nos momentos em que desejam maior reclusão.

Afinal, elegendo vidros inteligentes ou películas, a privacidade é uma escolha somente do consumidor – que poderá ativar sistemas tornando o vidro menos transparente a qualquer hora. Cada projeto pede por um método diferente – e não à toa, vamos analisar cada uma das técnicas neste artigo para te auxiliar na venda e instalação.

Vidros, privacidade e outras tecnologias

Quando falamos em incorporar privacidade às próprias chapas de vidro, precisamos estar cientes de que o primeiro passo é garantir a segurança da estrutura, depois sua estética.

Dessa forma, os modelos laminados, temperados ou temperado-laminado (soma de ambas as características) são os mais aconselháveis para compor os projetos. Em casos de conforto acústico, o insulado é a alternativa mais usada no mercado.

Há demais tecnologias que também podem ser incrementadas dependendo das demandas de cada consumidor e obra. Por exemplo, em áreas externas, vale investir também na proteção solar e peças autolimpantes (revestimento que impede o acúmulo de poeira na superfície).

Em relação às estruturas de apoio para a aplicação das chapas, em geral, o material usado é o aço – por sua resistência. Armações internas e suportes também são técnicas selecionadas dependendo do processo.

Como ter privacidade em portas ou paredes de vidro?

Em ambientes residenciais e corporativos, paredes e portas de vidro oferecem inúmeras possibilidades de aplicações Uma estrutura inserida entre os espaços internos e externos garante uma maior visibilidade do jardim quando se está na sala de estar, por exemplo. Mas como ter privacidade com porta de vidro?

Como vimos, ao optar por vidros inteligentes ou películas, você garante a possibilidade de interferir no nível de privacidade e exposição que a peça oferece nos modos transparente ou opaco. Em portas o processo não é diferente, ficando a encargo do cliente ativar ou não o sistema.

Com relação às paredes, o item está sendo utilizado em empresas de todo o mundo como divisões de departamentos, espaços de reunião ou salas de gerência e liderança, para aqueles que desejam estar mais próximos dos funcionários e ter uma visão do todo. A escolha além de tornar o ambiente mais moderno, é defendida em estudos que alegam uma melhoria na sensação de pertencimento e criatividade das equipes.

Além disso, a parede de vidro pode ser formada por mais de uma peça e com diferentes texturas – o método compõe a instalação de tijolos e blocos de vidro que formam uma estrutura inteira ou parcial. Vale ressaltar que as matérias-primas devem ser certificadas pelo Inmetro garantindo um rigoroso controle de qualidade.

Normas e modelos de vidro

Conforme advertimos na introdução, a segurança deve ser o ponto inicial e protagonista do projeto. E, mesmo que não haja uma norma específica para vidros com privacidade, o modelo laminado é o mais utilizado como base. Laminado-temperado, temperado e insulado também são alternativas prudentes.

Vidros inteligentes e tipos de película

Vidro com película

Responsáveis por controlar a privacidade e regular a entrada solar, as películas de vidro (também conhecidas como insulfilm) são produzidas a base de poliéster. E, para o efeito final, o material recebe uma camada de metalização.

Como desvantagem, a película apresenta menor durabilidade em comparação aos vidros inteligentes e, por sequência, como vantagem, tem um custo inferior.

Persiana interna

Neste modelo, a persiana é inserida entre duas chapas de vidro insulado, proporcionando maior privacidade. Para manipular os níveis de transparência, o sistema de acionamento é ativado através de transmissões magnéticas por imãs do lado interno e externo.

Existem duas alternativas para o uso de persiana interna a serem apresentadas aos consumidores. Na primeira, utiliza-se o vidro insulado com uma micropersiana acionada por ímã. Já na segunda, o conjunto não é hermeticamente vedado, o que pode causar o embaçamento da peça no lado interno.

Privacy Glass

O Privacy Glass® é a opção mais nobre entre os vidros inteligentes. Sua produção é realizada através de um processo de laminação de duas chapas com um filme de LCD (cristal líquido) com polímeros dispersos. Essa estrutura permite que quando uma voltagem for aplicada sobre suas moléculas, estas se organizam em uma direção específica, tornando o vidro incolor. Com o sistema desligado, sua condição original é opaca, garantindo privacidade sem o uso de cortinas.

Os principais benefícios do Privacy Glass® são:

Voltagens de 110V e 220V;Utilização racional dos espaços;Criação de ambientes tecnológicos;Disponibilidade para projetos especiais sob medida;Durabilidade;Facilidade de limpeza e manutenção.

Entre as aplicações mais comuns, este vidro é muito utilizado em salas de reuniões, divisórias, restaurantes e mais espaços corporativos para a projeção de imagens. Uma outra característica do modelo é a indicação do Privacy Glass® em hospitais. Isso porque permite a integração segura com o paciente, dispensando o uso de cortinas e persianas que acumulam sujeiras e bactérias.

Vidro refletivo

O vidro refletivo, ou reflexivo, é uma excelente saída de como ter privacidade em portas, por exemplo. A alternativa é uma das mais populares na junção do desejo por reclusão ao uso de vidros. Uma de suas maiores vantagens é seu excelente custo-benefício, isso por apresentar baixa manutenção.

Sua privacidade é obtida à luz do dia, por sua luminosidade interna ser menor do que a externa. Resultado das chapas serem formadas por meio da deposição de óxidos metálicos em sua superfície, fazendo com que esta camada crie o efeito refletido dos raios.

Um outro recurso muito usado neste modelo é a dosagem do grau de transparência que acontece por meio de um plano luminotécnico específico. Um exemplo desta utilização são os vidros de estrutura de reality shows.

Ainda como benefício, o vidro refletivo protege os móveis contra desgastes provocados por raios solares. Além dessas aplicações, sua junção com um vidro cinza é muito usada em guaritas, portarias ou fachadas.

Vidro jateado

Ao longo dos anos, a técnica vem evoluindo e sendo empregada em inúmeras funções. Tradicional, o vidro jateado é muito usado em janelas e box para banheiros. Já em empresas, as peças são aproveitadas como divisórias entre os espaços, oferecendo privacidade entre as salas.

Em geral, o processo de jateamento consiste no lançamento de grãos de areia contra a peça em alta velocidade, criando um efeito fosco em sua superfície. O resultado também pode ser obtido com o uso de pós abrasivos aplicados para tornar o vidro opaco.

Outra forma de produção é a aplicação de adesivos por vácuo ou com cola. Oposto do jateamento comum, que leva a uma superfície rugosa, o adesivo apresenta uma chapa lisa e fácil de limpar. Porém, esta solução não é aconselhável para ambientes com contato direto com a água, por exemplo, a parte interna de boxes.

Como benefícios, os jateados são duráveis e proporcionam uma boa segurança. Para a sua manutenção, não deve ser usado produtos com ácidos ou alcalinos. Também são considerados versáteis com diversos modelos disponíveis no mercado, inclusive, personalizados.

Vidro serigrafado

A opção serigrafada é uma adaptação do modelo pintado, neste caso com o uso de esmaltes cerâmicos. Como vantagem, além da privacidade, este vidro resiste a manchas e impactos. Seu design apresenta diversas cores e a opção de customização.

Seu uso é indicado para projetos que procuram proporcionar o bloqueio de raios ultravioleta, mas mantendo o calor interno. Sendo produzido à base do temperado, garante resistência e segurança. Por fim, como desvantagem, o serigrafado não pode ser colocado em cortes curvos ou conter espessuras com medidas mais limitadas.

Os vidros com controle de privacidade são diversos e com opções estéticas, características funcionais e valores para todos os estilos de projetos. Agora, com os vidros inteligentes e películas para vidros listadas acima, você e sua equipe já sabem como unir privacidade ao uso das peças.

Matéria Original Aqui

Dicas BLOG