Piscina com parede de vidro: critérios importantes para a segurança do projeto

2021-04-26

Por: Vidraçaria BH

Piscinas com parede de vidro, as populares “bordas infinitas”, estão sendo cada vez mais comuns em novos empreendimentos. O estilo de estrutura alia a transparência a uma estética diferenciada, o que proporciona um maior destaque para a área e pode valorizar o imóvel.

Porém, há cuidados extremamente necessários tanto para o consumidor final na hora de optar pelo modelo em seu projeto, quanto para a empresa no momento de disponibilizar o serviço.

As piscinas podem ser construídas com uma ampla diversidade de formatos e dimensões, o que a torna ainda mais atraente, já que dará ao ambiente um efeito estético único. Você pode optar tanto por uma estrutura de vidro, borda infinita ou até mesmo a base pode ser de vidro, deixando-a transparente quando vista de um andar inferior.

Os processos para este tipo de projeto são mais detalhistas em relação aos cortes e instalação, mas nada muito além se comparado aos modelos tradicionais.

Construídas com uma tecnologia próxima das convencionais, com concreto, alvenaria, impermeabilização e sistema de drenagem, as piscinas com vidro envolvem uma engenharia mais sofisticada apenas para garantir que não haverá vazamentos através do vidro e que este não sofrerá quebras. Por isso, a necessidade da contratação de uma empresa especializada para dimensionar a estrutura e a espessura correta dos vidros – reunimos algumas dicas e orientações no artigo!

A seguir falaremos mais sobre a construção das piscinas de vidro, os modelos de peça que são autorizados na instalação, os benefícios, desvantagens, segurança e cálculos necessários. Vamos lá!

  1. Vidros especiais
  2. Principais etapas da construção e instalação
  3. Paredes de vidro vs. chão de vidro
  4. Modelo de cálculo de segurança
  5. Durabilidade
  6. Manutenção
  7. Valorização do imóvel

O que considerar na hora de projetar uma piscina com parede de vidro

Vidros especiais

Os vidros utilizados nos projetos de piscinas são os laminados ou multilaminados, podendo ser associado ao processo de têmpera, dimensionados para resistir e suportar grandes pressões hidrostáticas. Diferente do que ocorre em aquários majestosos, os vidros para piscinas são especiais e exigem um fator de segurança muito alto.

Em geral, são usados vidros laminados múltiplos! Esses são semelhantes aos blindados para altos calibres de rifles, podendo chegar a pesar em torno de 150 quilos por metro quadrado. Em piscinas mais profundas com largura de vidro superior a cinco metros, a espessura do material pode alcançar a medida de 80 mm.

Na construção, é possível utilizar vidros incolores – aspecto levemente esverdeado – ou extra claros, os mais transparentes. Durante o processo de escolha com a vidraçaria, também podem ser especificados acabamentos superficiais que tornam o vidro mais resistente à sujeira.

Vale ressaltar que o projeto de construção de piscinas de vidro precisa compatibilizar a geometria específica e as características do terreno, o que não chega a ser um problema. Já que como vimos na introdução, um dos grandes fatores a favor das piscinas de vidro é a flexibilidade em relação à estética.

No caso das piscinas em vidro também é possível optar por placas com diversas laminações e películas mais resistentes, como o Sentry Glas®. A opção é elaborada para aplicações em estruturas que requerem mais resistência, como piscinas, muros de vidro e vitrines de lojas.

Em relação a vedação, o melhor é optar por uma estrutura com aço. “Sempre uso perfil de inox em meus projetos, com espessura de 5mm. O segredo é um produto para vedação chamado “Perciloc”. Usamos na empresa e me garante 100% de fechamento no visor”, analisa Israel, proprietário da L.A. Esquadrias – Obras Especiais.

Vale destacar que o vidro não desprende da estrutura quando quebrado, mantendo aquele determinado vão fechado.

Acrílico ou vidro?

Essa é uma das dúvidas mais comuns de quem se interessa pela estética e pretende adotá-la! Ambos os materiais suprem a necessidade do projeto, mas ao pensar a longo prazo, você terá a ideia clara de qual o melhor material para utilizar como visor.

Primeiro, devemos considerar que geralmente a piscina ficará exposta a diversas mudanças de temperatura e exposição à luz solar, chuva, vento e outros fatores. Nesse cenário, o acrílico além de tender a perder seu brilho (ficando com tonalidade amarelada), pode passar por mudanças em suas medidas, ele pode expandir ou encolher dependendo das condições térmicas.

Além do mais, a resistência da peça de vidro contra riscos chega até 50x mais em comparação com as placas de acrílico.

Principais etapas da construção e instalação

As etapas iniciais são semelhantes às realizadas em piscinas tradicionais. Então, primeiro, escava-se o terreno, depois parte-se para o preparo do solo, concretagem do piso e, em seguida, a construção das paredes.

Em função do vidro, deixa-se um vão onde a peça será encaixada com bordas lapidadas. Para a instalação da peça há diferentes métodos disponíveis no mercado. A mais utilizada é com o uso de quadros de aço inox na estrutura.

Por se tratar de um processo delicado, esta é a parte que pode custar além da piscina convencional, pois o vidro precisará ser manipulado por equipamentos especiais como ventosas ligadas a uma bomba de vácuo de alta capacidade.

A impermeabilização pode ser feita antes ou depois do encaixe do vidro. Apenas é fundamental que após a finalização do projeto, seja realizado um teste de estanqueidade a fim de checar possíveis vazamentos.

E o vidro da piscina, pode se romper com facilidade?

A resposta é não! Se o vidro estiver corretamente especificado para o ambiente onde será instalado, dificilmente irá se romper. O importante é levar em consideração a pressão da água. “É preciso segurar a pressão já que em algum momento pode ter mais gente do que água dentro da piscina.

A sobrecarga precisa ser levada em conta e, se foi tudo corretamente informado na hora da especificação, é difícil acontecer ruptura”, explica Alexandre Bonato, gerente de obras da PKO.

E, como vimos, é de extrema importância a escolha de uma boa empresa. Israel da L.A. Esquadrias – Obras Especiais, também reforça o quanto projetos mal finalizados trazem prejuízos futuros: “Acredito que 60% das piscinas que eu já realizei o projeto foram para clientes que estavam insatisfeitos ou tiveram problemas com instalações passadas”.

Matéria Original Aqui

Nossos Serviços

Relacionados.